domingo, 25 de abril de 2010

[Alto-Giro] Pagani Zonda R

Vídeo de divulgação oficial do Zonda R pela própria Pagani.

Sob o mote de "more track focused", ou "mais focado nas pistas", este vídeo é puramente pornografia automotiva. Ver todas as peças da máquina separadas e depois montadas, são um deleite para o espectador. É impressionante ouvir o motor tomar vida e acelerar. Estes são 3 minutos altamente recomendáveis de se assistir para qualquer entusiasta automotivo!



Aos 1 min. e 50 segundos do vídeo, podemos ver a suspensão horizontalmente disposta atuando, configuração que foi mencionada e discutida também no post do Aston Martin One-77!
É um privilégio saber que pudemos ter tido contato com um Pagani Zonda aqui no Brasil.

- Xineis

quarta-feira, 21 de abril de 2010

[Alto-Giro] Ódio ao trânsito

Muito bom esse adesivo que vi outro dia. Muito específio. Expressa realmente todo o ódio que esse motorista tem com essa avenina engarrafada de SP.

E você? Qual rua você odeia tanto que teria um adesivo contra ela?

Uma que me enche o saco todas as manhãs é a Rua do Paraíso. Uma subida muito íngreme que fica lotada de carro.

- Rossi

segunda-feira, 19 de abril de 2010

[Alto-Giro Avistamentos] Citroën Aircross

Visto há uma semana na Av. Paulista.

Se tiver um preço competitivo, acho que vai se dar bem no mercado, porque tem um desenho menos careta do que existe no mercado hoje.
E ele já vai vir com motor Flex, diferente do Soul, por exemplo.
Pode ser uma bola dentro da Citroën, já que brasileiro gosta desse tipo de carro (mini SUV com maquiagem off-road).
Como disse o Wilsão: "não que eu teria um, mas...."

- Rossi

terça-feira, 13 de abril de 2010

[Alto-Giro] Lamborghini Diablo na Platinuss



O Touro Diabólico

Acredito que compartilho a opinião de muitos entusiastas, ao afirmar que o Lamborghini Diablo foi o carro dos meus sonhos durante a infância. Para muitos de nossa geração, entre 25 e 30 anos, o Diablo foi o esportivo exótico supremo que dominou os pôsteres em nossos quartos quando ainda éramos auto-entusiastas mirins.


Naquela época ainda não tínhamos um computador para nos preocuparmos com o carro do fundo de tela. A informação ainda não era tão difundida, então basicamente tudo que possuíamos para apreciar esse sonho italiano era alguma reportagem de revista, um pôster de parede e no máximo, uma miniatura (foto ao lado). Meu conhecimento se baseava do pouco material que eu conseguia juntar, material que eu guardava com o maior carinho. Eu tinha uma preciosa revista, que trazia uma reportagem sobre o Diablo. E essa reportagem era lida diversas vezes, suas páginas eram foleadas cuidadosamente para não danificar a revista.

Era uma época romântica. Pouco se sabia sobre o sonho, e talvez isso que o tornava ainda mais místico.

Quando a casa de Sant’Agata apresentou o sucessor do Countach, assombrou o mundo com um carro inacreditável. Não existia nada no mundo mais extremo e radical do que esse esportivo com um design tão agressivo quanto o seu nome. Seu desenho era inimaginável para uma época de Corvettes C4's, Porsche 964’s e Ferrari 348’s.

O Diablo é um carro de superlativos. Foi, por exemplo, o primeiro carro de Sant’Agata a ultrapassar a psicológica barreira das 200 milhas por hora (322 km/h).

E no final, isso era o esperado para o sucessor do também lendário Countach. Se, em suas épocas, o Countach era um carro do outro mundo, o Diablo era do submundo. Seu agressivo design ameaçava os passantes mesmo quando estacionado.

O berço do Diablo se deu em 1985, quando a Lamborghini, controlado naquela época pela Mimram Brothers, um grupo de investidores suíços, deu início ao Projeto 132 para substituir o Countach. Para tanto, Marcello Gandini foi contratado pela empresa.

Gandini foi o designer responsável por genialidades como o Lamborghini Miura e o próprio Countach. À época do desenvolvimento do Projeto 132, Gandini já não havia mais laços com a Lamborghini, e trabalhava como freelancer. Sabiamente, a casa de Sant’Agata confiou novamente no mestre que tanto contribuiu para sua história, e as formas do diabólico touro aos poucos foram surgindo.

Quando a marca foi adquirida pela Chrysler, em 1987, o design do projeto foi modificado, seguindo orientações do próprio Gandini e também por influência do centro de estilo da Chrysler, em Detroit. O desenho seguiu linhas mais humanas e práticas, tirando um pouco da agressividade e violência que o desenho original de Gandini trazia.

Agora, se o Diablo foi o resultado amenizado, fica minha curiosidade de como teria sido esse projeto!! De qualquer maneira, os traços principais de Gandini foram mantidos, traços que também podem ser vistos em outros projetos dele na época, como o Cizeta V16T.

Cizeta V16T

O Diablo foi apresentado em Janeiro de 1990. Tradicionalmente, foi nomeado em homenagem a um touro famoso, que neste caso foi um touro criado pelo Duque de Veragua, que travou uma batalha épica contra o toreador Jose de Lara, o El Chicorro. Diablo foi tão valente que investiu 16 vezes contra o toureiro, e pela sua bravura, o público aclamou para que El Chicorro não sacrificasse o animal. Mesmo sendo herdado de um touro lendário, poucas vezes vi um nome que combinasse tão perfeitamente com o carro.

Ao registrar 328 km/h, foi em sua época o detentor do título de carro de produção mais rápido do mundo, ultrapassando em 2 milhas por hora a marca da Ferrari F40. Para alcançar essa marca impressionante, foi montado nesse touro uma usina de força de 12 cilindros dispostos em um V de 60 graus de abertura. Essa dúzia de cilindros somam no total 5,7 litros de deslocamento, capazes de produzir os 492 hp que empurram o Diablo alucinadamente pra frente ao ritmo de 6,79 m/s² - aceleração necessária para se realizar em 4 segundos o intervalo de 0-100km/h.

O Diablo apresentado neste post é um VT 1993. A meu julgamento, justamente a versão mais bela de todos os Diablos que já existiram. Em relação aos Diablos de tração traseira, os VT’s tem entradas de ar maiores na dianteira e lateral, para maior fluxo de ar para o resfriamento dos discos de freio dianteiros e traseiros. E os VT’s ainda tem o design cru e puro do Diablo original, a meu ver muito perdida nas reestilizações posteriores e de versões especiais excessivamente estilizadas.




A sigla VT quer dizer, como todo entusiasta tem o dever de saber, “Viscous Traction”, alusão ao sistema de acoplamento viscoso do conjunto de tração integral. Este sistema não tirava a pureza da condução de tracionamento traseiro, já que manda no máximo 25% do torque para as rodas dianteiras. Servia assim, somente para otimizar a tração do carro.

Este VT carrega consigo emblemas “30th Anniversary”, o que indica sua homenagem aos 30 anos de aniversário da Lamborghini. É importante não confundi-lo com o Diablo SE 30th Anniversary, que é uma edição especial comemorativa, produzida especialmente para homenagear os 30 anos de fundação da marca. Esta versão trazia como principais modificações em seu exterior, rodas redesenhadas, spoiler dianteiro mais pronunciado, entrada de ar lateral com lâminas verticais e cobertura da tampa do motor modificado. Além disso, no total, esta versão tem uma redução de peso de 125 kg em relação ao VT normal, devido a, entre outras modificações, subtração de sistemas de ar-condicionado e do comando elétrico de abertura das janelas, que por sua vez foram substituídas por vidro sintético.

Assim, depois de alguns encontros memoráveis com Gallardos apaixonantes e Murciélagos bestiais, finalmente pude concretizar meu sonho e conhecer, bem de perto, o Diablo. Foi como o fechamento de um ciclo. Ao encontrar o Diablo, senti que mesmo depois de conhecer inúmeros esportivos mais novos, avançados e superiores tecnicamente, ainda admiro-o pela fascinação que provocou na época. Foi como, depois de conhecer inúmeras mulheres maravilhosas, reencontrar aquela paixão do colegial e ver como você ainda olha-a do mesmo jeito. Esse tipo de sentimento, quase nostálgico, temos somente uma vez na vida. Nunca olhei pra outro esportivo da mesma maneira que o Diablo.

Este exemplar estava exposto na Platinuss, tão falada aqui no Alto-Giro por simplesmente ser a loja que expõe em seu showroom os mais exclusivos carros do Brasil. De cordialidade e atendimento exemplares, nossos amigos da Platinuss realizaram o sonho de alguns jovens com essa visita memorável, e que agora podemos compartilhar a todos os leitores do Alto-Giro Blog



- Xineis

Para ver tudo o que já escrevemos sobre nossas visitas à essa loja lendária, clique aqui! Veja também outros carros dignos de nota na nossa seção Visitas, também listada na coluna à direita.

domingo, 11 de abril de 2010

[Alto-Giro] Propagandas da Lamborghini

"Bem vindos à casa da Lamborghini"



Ícones automotivos como Ferrari, Lamborghini, Bugatti e afins dificilmente fazem divulgações publicitárias - seus produtos e sua história vendem sozinhos! É por isso que nunca vi uma propaganda de um Murciélago numa revista ou jornal.

A casa dos touros de Sant'Agata adotou uma aproximação diferente e cômica para divulgar sua história. Ao invés de simplesmente mostrar seus mistificantes produtos, como faz a maioria dos fabricantes automotivos, resolveu retratar como é a vida em Sant'Agata Bolognese. Terra natal da Lamborghini, os anúncios mostram de maneira cômica como tudo na cidade gira em torno da empresa.




Ao mote de "Welcome to Sant'Agata Bolognese. Home of Lamborghini" (Bem vindos a Sant'Agata Bolognese. Casa da Lamborghini), a campanha publicitária não podia deixar de fora uma leve provocação à sua arqui-rival Ferrari, com o que seria um açougue de cavalos. Como mostrado no anúncio abaixo, considero a melhor de todas!



-Xineis

quinta-feira, 8 de abril de 2010

[Alto-Giro Avistamentos] BMW Z4 2010

Avistado o novíssimo BMW Z4 2010.
Belo coupé-cabriolet.
Sem mais.
Mais detalhes sobre a versão e motorização nos comentários (by Xineis).


- Rossi

Update: Aproveito pra postar uma foto de outra Z4, tirada, muito felizmente, de dentro da loja da Platinuss... =)



Para ver um encontro próximo que o Alto-Giro teve com outra Z4, a 2009, clique neste link!!

Para ver outros avistamentos desta tradicional seção do Alto-Giro Blog, cliquem em "avistamentos" no menu lateral, ou aqui. Se tiverem alguma foto própria de um carro diferenciado, mandem para altogiroblog@gmail.com que teremos o prazer em publicá-lo!

[Alto-Giro] Carro do Homem-Aranha


O Homem-Aranha original, habitante de Manhattan, não tem carro. Balançando de teia em teia pelos arranha-céus, chega muito mais rápido aonde quer que vá.

Seu primo brasileiro, que mora em São Paulo, não tem a mesma felicidade - nem as mesmas habilidades.


Mas, ao que parece, a sorte está virando para nosso pobre herói. Cansado de ônibus e trens lotados, aproveitou um financiamento especial e resolveu comprar seu primeiro carro. Devidamente personalizado, é claro.



Imagina a briga das fabricantes de brinquedos para licenciar a miniatura dessa belezura?

-WS
Equipe Alto-Giro

segunda-feira, 5 de abril de 2010

[Alto-Giro] Formula 1 na guitarra

Esse guitarrista fez o som da Ferrari do Fernando Alonso com sua Gibson X-Plorer imitando as marchas e o tempo de uma volta do piloto no circuito do Bahrein desse ano!

Muito doido!



Música e carro. Juntos. Precisa de mais?

Bom, nesse video é um músico imitando som de carro.
Clique aqui e veja outro post que fizemos, mas em que os carros que tentam dar uma de instrumento musical!.

-Rossi